POR:

Leonardo Souza

Acadêmico de Fotografia

COMPARTILHE

Expressões da Macrofotografia

Exposição da acadêmica Vanessa Ziesmann explora as possibilidades da macrofotografia abstrata

30 de outubro de 2019

COMPARTILHE

POR:

Leonardo Souza

Acadêmico de Fotografia

A macrofotografia é uma técnica que explora temas super ampliados. É utilizada por fotógrafos na captura de detalhes, em geral, da natureza ou de insetos. Já a fotografia abstrata é focada na desconstrução, ou seja, o foco é “desmanchar o real”, em busca de imagens mais artísticas. A acadêmica de Artes Vanessa Ziesmann, com a exposição Expressões da Macrofotografia, apresenta a união dessas duas abordagens, e o resultado é um conjunto de imagens muito criativas, bonitas e instigantes.

 

A exposição é composta por dez imagens, cinco produzidas pela Vanessa, e cinco são da fotógrafa Renata Lepage, que inspirou o trabalho e autorizou a exposição conjunta. Enquanto Renata explora a capacidade expressiva de diversos materiais, texturas e líquidos, Vanessa optou por focar no corpo humano. “O corpo visto de perto é como uma paisagem, tem suas formas, montanhas, seus rios… São como fotos áreas”, explica Vanessa. Utilizando uma câmera Nikon e a técnica da lente invertida, Vanessa busca formas, texturas e profundidade nos detalhes da nossa pele.

Imagem de Vanessa Ziesmann

A união das duas fotógrafas na exposição tem ainda outro motivo. A obra da Renata é o tema do TCC da acadêmica: “A Fotografia Abstrata de Renata Lepage: As possibilidades expressivas da macrofotografia”. O trabalho, que deve ser defendido ainda este ano, estará disponível para consulta muito em breve.

 

A exposição permanece até o fim de semana na cantina do Centro Universitário Univel, mas você pode conferir uma prévia aqui no 360on, que também conversou com a autora.

Imagem de Vanessa Ziesmann

Confira como foi o bate-papo:

 

O que lhe atrai na fotografia abstrata? E como você se aproximou dessa técnica?

 

Vanessa – Tanto na fotografia abstrata como em outras técnicas, como pintura, escultura, etc., me atrai sua subjetividade. Essas obras nunca terão um único significado, seu sentido sempre irá variar de pessoa para pessoa de acordo com a vivência de cada um, além de que uma fotografia abstrata dificilmente poderá ser replicada, tendo sempre uma originalidade nela.

 

Me aproximei do abstracionismo em 2017, no primeiro ano do curso de Artes Visuais da Univel quando, ao criar obras para uma exposição, um professor da instituição sugeriu que eu experimentasse a abstração nos meus trabalhos. Assim me apaixonei pela técnica e sempre que possível ela é o tema de minhas criações.

 

No âmbito fotográfico, ao realizar um trabalho da disciplina de Fotografia, também na Univel, conheci alguns fotógrafos que utilizavam essa técnica para suas criações, dentre eles Edward Weston, que me inspirou a continuar trabalhando com a abstração, também na fotografia.

Imagem de Vanessa Ziesmann

De que forma a Renata LePage influenciou teu trabalho? E o que mais te atrai nas fotografias da Renata?

 

Vanessa – Inicialmente, quando eu criava fotografias abstratas, não usava uma técnica fotográfica específica, só trabalhava com luz e composição. Ao conhecer o trabalho de Renata Lepage pude notar o quanto a técnica macro auxilia na criação de fotos abstratas, mostrando detalhes imperceptíveis a olho nu, além de apresentar infinitas possibilidades de criação de imagens com um só objeto.

 

Todas as macrofotografias abstratas de Renata Lepage me impactaram quando as vi. Me atraiu muito as composições feitas pela fotógrafa e a forma como ela utiliza a luz nos objetos fotografados.

Imagem de Vanessa Ziesmann

Fale um pouco sobre a sua exposição. Como foi o processo de produção? Qual era teu objetivo?

Vanessa > Para a criação de minhas macrofotografias usei a técnica da lente invertida, o que não foi muito fácil, pois demanda muita concentração, habilidade e principalmente paciência. Quando vou fazer fotos não costumo pensar muito em obter um resultado final específico, penso em um tema e vou fazendo as fotografias vendo no momento qual o melhor enquadramento, de onde a luz vem melhor. Assim são feitas várias imagens que serão posteriormente selecionadas e tratadas em software de edição.

 

Minha exposição foi feita como aplicação do meu Trabalho de Conclusão de Curso, que tem como tema a macrofotografia abstrata da fotógrafa Renata Lepage. Estão expostos trechos do meu artigo juntamente com cinco fotografias da Renata e mais cinco fotografias que eu fiz.

 

Inicialmente eu iria fazer essa aplicação em forma de banner para a Jornada Científica da Univel, porém, meu orientador, o professor Anderson Costa, sugeriu fazermos a exposição, o que acredito ter sido uma excelente troca, pois por meio da exposição há maior visibilidade do meu trabalho, e para essa técnica fotográfica maravilhosa que ainda é tão pouco utilizada.

Imagem de Vanessa Ziesmann

E o futuro? A fotografia abstrata é um momento na tua fotografia ou você pretende se aprofundar no assunto e seguir nesta área? Quais os planos?

 

Vanessa – Pretendo me aprofundar na fotografia abstracionista. Ainda há muito o que aprender nessa área e quero me especializar no assunto.

CONFIRA ALGUMAS IMAGENS DE RENATA LEPAGE

E AÍ, GOSTOU DO CONTEÚDO
OU TEM ALGUMA SUGESTÃO?

Entre em contato: [email protected]